GP da China de F1 adiado indefinidamente

|AUTOCLUBE

Coronavírus provoca adiamento do Grande Prémio da China de Fórmula 1. Prova ainda não tem nova data.

f1china

As repercussões do Coronavírus continuam a fazer-se sentir em todo o mundo e nas mais variadas atividades. Depois de ter levado ao cancelamento do Sanya E-Prix, na China, aquela que era a sexta prova da Fórmula E, e também ao cancelamento de outros eventos mundiais, como é o caso do Mobile World Congress na vizinha Espanha, em Barcelona, agora foi a vez do Grande Prémio da China de Fórmula 1 ser adiado.

A decisão, tomada pela FIA, em conjunto com a Fórmula 1, surgiu na sequência de um pedido oficial apresentado pelo próprio organizador da prova de Xangai. Por enquanto, a quarta ronda do Campeonato do Mundo de F1, inicialmente marcada para 17 a 19 de março, não tem nova data, mas a Federação e a Fórmula 1 já fizeram saber que vão envidar todos os esforços em conjunto com o promotor do evento, o CAMF, e autoridades locais para a definição de nova data para a prova.

Contudo, tal apresenta-se como uma tarefa difícil dado o calendário do Campeonato do Mundo. A China apresentava-se como a quarta prova do ano, a última da ronda de abertura da época pelo Extremo Oriente. Depois disso, e até ao final do ano, há 18 provas espalhadas por 31 semanas, entre as quais as três semanas de paragem em agosto.

Com a Europa a ocupar o calendário de 3 de maio a 6 de setembro (Azerbeijão e Canadá são as exceções com os GPs a realizarem-se a 7 e 14 de junho, respetivamente), a prova Chinesa só volta a ter data possível entre a Rússia e o Japão, no fim-de-semana de 4 de outubro, ou então antes da travessia do Pacífico para as Américas, a 18 de outubro. Muito menos provável é o fim-de-semana de 22 de novembro, que separa o GP do Brasil do final da época em Abu Dhabi

scroll up