Mondim de Basto

Aqui respira-se qualidade de vida

Mondim de Basto, como o nome indica, faz também parte das Terras de Basto, a transição ente o Minho e Trás-os-Montes… Mas o que logo chama a atenção, ao chegar a Mondim de Basto, é o monte de Nª da Srª da Graça, aquele monte cónico, com o Santuário de Nª Srª da Graça no topo e a estrada que,circundando-o, nos leva ao cimo, donde se desfruta uma paisagem deslumbrante.

Mas o Monte da Srª da Graça não é o único ponto de interesse de Mondim de Basto. Parte dele é o Parque Naturtal do Alvão, com as suas Fisgas do Ermelo, queda de água fantástica, entre rochas, e que tem, próximo um outro miradouro privilegiado. Os rios e riachos, a mancha florestal, as montanhas, os campos cultivados, prova da grande atividade agrícola definem este concelho que alberga valioso património edificado que data desde os primórdios da nacionalidade, como toda aquela região.
Aproveitando o património e a configuração do terrenos, têm sido estabelecidos circuitos para visita de vários locais do concelho, alguns a pé, para aliar à visita uma certa dose de exercício.

  • Onde?

    Como parte das Terras de Basto, Mondim de Basto é também banhada pelo rio Tâmega e seus afluentes, os respetivos vales e os montes que os ladeiam completam o quadro … Mondim e Celorico são duas sedes de concelho que ficam muito próximas e que partilham o que foi bem aproveitado – o percurso da antiga linha férrea do Tâmega, convertido em “Ecopista do Tâmega”. Dá, a quem a percorre, maioritariamente ao longo do rio Tâmega, paisagens deslumbrantes, das curvas do rio, da vegetação, das ilhotas que aparecem esporadicamente, e das montanha e floresta próximas.
    De notar que a estação de Mondim de Basto, recuperada e com lindíssimos painéis de azulejos, fica numa das freguesias de Celorico de Basto…

    Mondim de B - Ecopista do Tâmega   Mondim de Basto - Ecopista e Mte Farinha

    Mondim Basto - Estação de Mondim, na Ecopista       Mondim Basto - Azulejos da Estação

  • O quê?

    Mondim de Basto é um concelho que beneficiando das suas características geográficas, já referidas, nos presenteia com paisagens deslumbrantes e diversificadas. O verde, das zonas ribeirinhas, de rios e riachos; os campos cultivados em pequenas courelas, como no Minho, a vinha de enforcado (vinha plantada junto a uma árvore e que se entrelaça nela. A árvore é podada, de modo a que a videira sobressaia); as montanhas, a respetiva vegetação, as aldeias nela “perdidas” os rebanhos, as quedas de água, os miradouros; os solares, os espigueiros, as capelas, os jardins de camélias (também importantes em Celorico) e, claro o património arquitetónico e arqueológico; o cultivo, o tratamento e a tecelagem do linho… tudo isto é Mondim de Basto.

    Mondim de Basto-Câmara Municipal

  • Património a descobrir

    Mondim de Basto
    - Núcleo Histórico
    – a vila desenvolveu-se à volta de uma Capela, a do Santíssimo Sacramento e da Paixão do Senhor e não da Igreja Matriz, como seria natural. Este núcleo alberga, nas suas ruas antigas, belas casas em granito, belos portões em ferro forjado. Ali vivia todo o género de artífices, do alfaiate ao sapateiro, canteiro, ferreiro, que também ali tinham as suas oficinas. São dignas de nota as Ruas Velha, de Vila Cova, das Lages e outras.
    É neste espaço que ficam os Paços do Concelho e o Jardim Público, as Casas do Casal, do Conselheiro e do Balcão, para além do edifício da Stª Casa da Misericórdia.

    Mondim Basto - Capela do SS Sacramento

    - Capela de Stª Quitéria – séc. XVIII, com fachada pouco habitual, na região, tendo um nicho sobre o portal, tudo encimado por cornija arqueada. No interior tem retábulos em talha, um barroco e um maneirista. Embora fizesse parte de uma casa particular, tinha uma porta lateral que permitia que a população da zona lá assistisse ao culto.
    Nas fotos a Capela e os dois edifícios adjacentes, um deles o da Câmara Municipal

    Mondim Basto - Capela de Stª Quitéria              Mondim Basto-Capela Stª Quitéria e Lg Câmara

    - Santuário de Nª Srª da Piedade
    - Igreja Matriz de S. Cristóvão
    – reconstrução do séc. XVII/ XVIII
    - Capela de Nª Srª da Piedade – séc. XVIII
    - Capela do Senhor da Ponte – séc. XVIII – está prevista a sua demolição por causa da construção de uma barragem. Fica no lugar de Montão, pertencente à freguesia de Mondim de Basto
    - Capela de S. Sebastião
    - Capela de S. Bartolomeu
    – fica no lugar de Pedra Vedra, da freguesia de Mondim de Basto
    - Capela de Santa Luzia – fica no lugar de Vilar de Viando, da freguesia de Mondim de Basto
    - Capela do Sr. da Cruz – fica no lugar de Vilar de Viando, da freguesia de Mondim de Basto
    - Capela de Nª Srª da Conceição – Carrazedo
    - Cruzeiro da Ponte
                                     
    Mondim de Basto - Cruzeiro da Ponte

    - Cruzeiro de S. Sebastião
    - Cruzeiro da Independência
    - Alminhas de Barrio
    - Monumento do Imaculado Coração de Maria do Barrio

    Mondim Basto-Mon. Imaculado Coração de Maria em Barrio

    - Alminhas do Eirô
    Mondim Basto-Alminhas do Eirô

    - Relógio de Sol da Capela do Senhor

    Mondim Basto - Relógio Sol da Capela do Senhor

    - Relógio de Sol da Capela de Nª Srª da Piedade

    Mondim Basto Relógio de Sol-Capela NªSrª Piedade

    - Casa do Eirô

    Mondim Basto - Casa de Eirô

    - Casa da Igreja

    Mondim de Basto-Casa da Igreja

    - Solar dos Azevedo Mourão
    - Casa do Olival do Senhor e seu brasão
    - Casa do Retiro, também com brasão, visível ao cimo das escadas
    - Casa do Balcão
    - Casa do Conselheiro
    - Casa da Via Cova

    Mondim de Basto - Casa de Via Cova, pormenor

    - Museu Municipal de Mondim de Basto ou Núcleo Museológico Azenha da Casa da Igreja – fica na Tatada do Ladário, propriedade da Casa da Igreja, onde fica situada a Capela da Srª da Piedade. O museu ocupa três edifícios que foram construídos ao longo do séc. XX e que eram lagar de azeite e de vinho e o terceiro albergava um alambique, onde era destilado o bagaço das uvas.
    O Museu tem patente, achados arqueológicos, encontrados no Castro do Castoeiro e elementos de geologia – rochas, minerais e fósseis. Tem também, num dos outros edifícios, maquinaria do lagar de azeite e também alfaias agrícolas.

    Mondim Basto - Museu Municipal

    - Biblioteca Municipal de Mondim de Basto – fica localizada numa área mais afastada do centro histórico, onde já estão outros equipamentos culturais e onde serão instalados outros. Será o polo de atração em que o livro tem lugar de destaque.
    - Jardins e Camélias – como em Celorico, também aqui a cameleira ocupa um lugar de destaque nos vários jardins que existem pela vila e não só. Também em Mondim de Basto encontramos os arbustos bem torneados…Como prova, aqui está uma foto do Jardim Municipal

    Mondim Basto - Camélias               Mondim Basto - Jardim Público

    E outra do jardim da Casa da Igreja, com os arbustos, possivelmente de cameleira, bem esculturados.

    Mondim Basto -Jardim esculturado

    ALDEIAS DE MONTANHA – espalhadas pelas montanhas do concelho, podem ser encontradas aldeias pitorescas como:
    - Aldeia de Travassos – fica na freguesia de Bilhó, que integra a Rede Nacional de “Aldeias de Portugal” – fica próxima do Parque Natural do Alvão, tem casas de granito, fontanário, espigueiros, as alminhas e lavadouro público, que lhe dão um cunho característico. Fica muito próxima de Bilhó.

    Mondim Basto - Aldeia de Travassos

    - Aldeia de Varzigueto – fica na freguesia de Ermelo. Pode ver-se, na foto abaixo, entre montes, vales e o rio a dar o seu toque refrescante…

    Mondim Basto - Aldeia de Varzigueto                         Mondim de Basto - Aldeia de Varzigueto

    - Aldeia do Bobal – freguesia de Bilhó

    Mondim Basto - Aldeia de Bobal

    PARQUE NATURAL DO ALVÃO
    - O Parque Natural do Alvão -
    é uma das áreas protegidas de Portugal, que fica localizada no Distrito de Vila Real e engloba várias freguesias do concelho de Mondim de Basto. Este Parque, que pode ser visitado quer de carro, quer a pé, em trilhos definidos e com o apoio da entidade responsável pelo Parque, tem um grande património natural e cultural, de grande interesse para quem gosta do contacto com a natureza.

    Mondim Basto - Parque Natural do Alvão             Mondim Basto - PN Alvão e a agricultura

    O lugar de maior destaque é, sem dúvida, o designado por Fisgas do Ermelo, quedas de água de grande beleza, no rio Olo, um pouco a Norte de Ermelo. As Fisgas do Ermelo são uma das mais altas quedas de água da Europa, cerca de 400 m – em rochas com quartzo, entre outros elementos e com cerca de 500 milhões de anos. Foi a fratura destas rochas que permitiu a formação das fisgas, pelo rio Olo.
    Mas não são só as Fisgas e a sua beleza selvagem que levam os turistas a este local – nas rochas podem ver-se marcas fósseis, deixadas por organismos marinhos.
    Quer antes quer depois das Fisgas do Ermelo é possível encontrar, no rio Olo, lagoas naturais, de águas cristalinas e puras, denominadas “piocas”, que permitem banhos refrescantes, sempre que o tempo convida.

    Mondim Basto - PNA, Fisgas do >Ermelo              Mondim Basto - "Piocas" no rio Olo

    Em todo o Parque abundam os matos baixos e afloramentos rochosos e, a espaços, os baldios ocupados por floresta de pinheiros, que tem proliferado desde os anos 40 do século passado.
    A população dedica-se, claro, à agricultura e criação de gado.
    Para além de proteger a flora, também a fauna – lobos, águias, falcões, morcegos, cobras, lagartos, sapos – é preservada, tal como a truta marinha, habitante dos rios e riachos.

    Mondim Basto - PNA - Águia

    Freguesia de Atei
    - Igreja Matriz
    – data provavelmente do séc. XIV, românica tardia, tem nave e cabeceira simples, retangular. Foi alvo de reforma, no séc. XIX, tendo sido acrescentadas duas capelas colaterais, com altares de talha polícroma, neoclássicos.
    - Cruzeiro – junto à Igreja Matriz
    - Praça da antiga Vila de Atei – no séc. XIV, Atei era vila, uma Casa da Câmara e uma Casa da Tulha – estas casas datam dessa altura e estavam localizadas na Praça da Vila. Hoje em dia, a antiga Casa da Câmara alberga, no 1º andar, a Assembleia de Freguesia e, no rés-do-chão, a sala de reuniões do clube de futebol local – AFC.
    - Quinta d’Ónega – casa brasonada, construída no séc. XVIII.
    - Capela das Almas – no lugar da Praça
    - Capela de Stº Amaro – no lugar de Bormela
    - Ponte Romana ou Ponte do Cabresto – fica localizada no lugar de Bormela e é a única romana do concelho. É Monumento Nacional.

    MondimBasto-Pte romana de Cabresto-Atei

    - Vestígios Arqueológicos – em Cividaia, onde terá existido um castro romano, no qual foram recolhidos fragmentos de cerâmica, tégula, vidro e mós manuais.
    - Capela de Stº António – no lugar de Parada
    - Solar de Vila Pouca – solar em ruínas, no lugar de Vila Pouca. O projeto para a sua recuperação está concluído falta, no entanto, a verba.

    Freguesia de Bilhó
    - Igreja de S. Salvador do Bilhó
    – construída em 1773, na sede da freguesia
    - Capela de S. Bartolomeu – é uma igreja composta por alpendre e nave única, qualquer deles retangular, sendo que as fachadas laterais têm, cada uma o seu janelão, também retangular. No interior, tem o retábulo do altar-mor em talha polícroma, onde estão instaladas as imagens de S. Bartolomeu e de Nª Srª de Lurdes. Esta capela foi benzida a 8 de Agosto de 1758
    - Capela de Stº António – em Bilhó
    - Capela de S. Bento – fica no lugar de Cavernelhe e foi benzida por licença de 13 de Fevereiro de 1755
    - Capela de Nª Srª do Amparo – fica no lugar de Pioledo e data de 1753
    - Capela de S. Jorge – fica no lugar de Anta e foi benzida em 18 de Fevereiro de 1753
    - Capela de S. Bernardino
    - Capela de Stª Bárbara – data de 1733 e tem a seguinte inscrição, no campanário “HONOR POPULI”
    - Capelinha do Sr. do Bom Caminho – foi mandada construir por um galego, em 1823, dse acordo com inscrição que tem
    - Capela de Nª Srª do Pilar
    - Existem vários cruzeiros – nos lugares de Bilhó, Travassos e Pioledo – para além do já referido, na sede de freguesia há outros cruzeiros, na aldeia de Bilhó, que constituem a Via Sacra.
    - Fontanário de S. Bartolomeu – chafariz mandado construir por um abade, o Abb Jozelino, em 1758. O fontanário tem patente uma inscrição que diz isso mesmo.
    - Ponte Romana – de arco de volta perfeita, sobre o rio Cabril

    MondimBasto - Ponte romana no rio Cabril

    - Quedas de Água do rio Cabrão – ficam a 19 km da sede do concelho, já depois de passar Bilhó. No cruzamento a seguir, toma o caminho da esquerda e aparecem outras espetaculares quedas de água. Segundo a fonte, o acesso à retaguarda das quedas, por Pioledo é fácil e a paisagem é também de tirar a respiração…

    MondimBasto - Quedas de Água no rio Cabrão

    - Casa do Capitão, brasonada – é referida num dos livros de registo de Brasões da Nobreza de Portugal, em Dezembro de 1748. Foi restaurada há uns anos atrás e, esse restauro, retirou-lhe originalidade.

    Freguesia de Paradança
    - Igreja Matriz – data de 1776 e foi construída em pedra da região, tendo sido remodelada há poucos anos. É dedicada a S. Jorge.
    - Capela da Senhora do Monte – assentava, inicialmente, em quatro colunas de pedra, era coberta por zinco e tinha uma grade em volta. Hoje em dia, a grade foi substituída por um muro de tijolo e o zinco por telha. A Capela está situada em pleno Monte, onde acorrem os devotos, na festa em honra do patrono, no dia 15 de Agosto.
    - Relógio de Sol, na torre da Igreja
    - Alminhas
    - Lagar de Azeite
    - Moinhos, na margem do rio e no lugar dos Moinhos

    Mondim Bastos - Moinhos no lugar de Moinhos

    Freguesia de Vilar de Ferreiros
    - Igreja Matriz de Vilar de Ferreiros – o edifício tem, como data de construção, 1669 mas, deverá ter sido construída muito antes, uma vez que aparece referenciada nas inquirições de 1220 e 1258
    - Santuário de Nª Srª da Graça – templo dedicado a Nª Srª da Graça, erguido no cimo do Monte Farinha, mais conhecido por Srª da Graça e que é o ex-libris da freguesia e do próprio Concelho. O Santuário foi construído no séc. XVI e reedificado em 1875
    - Capela de S. Sebastião – fica no lugar de S. Sebastião. Tem um belo alpendre assente em sete colunas. No interior é de notar o altar-mor com retábulo de talha polícroma, que apresenta um nicho onde está instalada a imagem do padroeiro. Pensa-se que terá sido construído no séc. XVII ou XVIII.
    - Cruzeiro de Vilar de Ferreiros – foi construído no séc. XVIII e apresenta um brasão e uma espécie de moldura com motivos vegetais.
    - Vestígios Arqueológicos - encontram-se, na freguesia de Vilar de Ferreiros vestígios de vários povoados fortificados
    - Capela de S. Gonçalo – Campos
    - Capela – nos lugares de Vilarinho e Vila Chã
    - Lenda do Monte Farinha e da Srª da Graça – em tempos que já lá vão um pobre moleiro andava de terra em terra, com o seu moinho que levava numa carroça puxada por um jerico. Ia de povoado em povoado e, mal chegava, os habitantes traziam os cereais para serem moídos. Num dia escaldante, ia uma senhora a caminhar na mesma direção que o moleiro e este, com pena, chamou-a, para que ela fosse na carroça. E prosseguiram, até que avistaram mouros, vindo na sua direção – o moleiro tentou fazer com que o jerico andasse mais depressa mas este entalou a pata numa pedra e os mouros chegaram ao pé deles. O moleiro foi morto e a senhora saltou da carroça e gritou “abre-te pedra, faz-me essa graça!” A pedra abriu-se, a senhora entrou e ela voltou a fechar-se com rapidez. De seguida os mouros, com medo, fugiram a sete pés, deixando farinha e cereais. O moinho, descontrolado, não parou de moer – tanto moeu que a farinha formou um monte muito alto. As pessoas dos lugares em volta aproximaram-se e, espantados, exclamaram “que montes de farinha!” Assim ficou conhecido o Monte.
    A senhora ficou dentro da Pedra Alta… O povo atribuiu este episódio a Nossa Senhora e construiu uma capelinha no cimo do Monte, para agradecer a ajuda dada à Senhora da Pedra Alta que depois denominou de Srª da Graça. Ainda hoje o Monte da Srª da Graça é também conhecido pelo Alto do Monte Farinha. A Capelinha foi transformada em Santuário da Srª da Graça.

    Mondom Basto Monte Farinha ou da Srª da Graça

  • Gastronomia

    Sendo um concelho cuja economia assenta na agricultura e criação de gado, é nos produtos genuínos que assenta a gastronomia do concelho de Mondim de Basto. Da terra veem os produtos que permitem confecionar as couves com feijão, o milho que é “rico” ou “pobre”, dependendo do tipo de carne que acompanha…

    Mondim de Basto - Milhos Ricos e Pobres

    CURIOSIDADE – os milhos começaram a ser utilizados, como o arroz, quando este faltava, em anos de escassez. Para não dar só batatas, como acompanhamento, os caseiros moíam grosseiramente o milho, demolhavam muito bem e cozinhavam como o arroz, sempre conjuntamente com uma peça de carne gorda, como um pouco de toucinho da barriga. Se se juntar mais carnes ou enchidos, passa a ser um prato completo, não acompanhamento e constitui o prato designado por Milhos Ricos!
    A carne bovina maronesa é saborosa, suculenta, e aromática, quando sob a forma de Posta Maronesa…

    Mondim de Basto-Carne Maronesa

    Também os rebanhos de cabritos permitem a confeção do cabrito assado com arroz de forno. O frango, da capoeira, dará um bom frango de cabidela e, do porco, que também não podia faltar, os belos enchidos que, de per si ou a acompanhar outras iguarias tem o seu lugar de destaque.
    A caça que fornece o javali e o coelho bravo e a pesca, que dá a truta “de pinta vermelha” dão a sua contribuição à gastronomia de Mondim de Basto.
    Com pão-de-ló húmido, se adoça a boca dos visitantes. E também com cavacas, rosquilhas, biscoitos da Teixeira, rebuçados de açúcar, mexidos, leite creme queimado, tudo delicioso não só pela maneira de confecionar, como pela qualidade dos ingredientes. Não podemos esquecer o mel de urze que é um bom produto do concelho.

    Mondim de Basto - Pão de ló 

  • Feiras, Festas e Romarias

    - Via-Sacra ao Vivo e procissão do Enterro do Senhor (pelo Grupo de Jovens Pedras Vivas) – Alto da Srª da
       Graça – 6ª feira Santa
    - Festa de S. Jorge – Paradança – 23 Abril
    - Solenidade do Corpo de Deus – Mondim de Basto – variável, no dia de Corpo de Deus
    - Ascensão – Mondim de Basto – último domingo de Maio
    - Festas do Concelho – Mondim de Basto – junto a 25 de Julho, feriado municipal
    - Noite de Romeiros de Santiago – Mondim de Basto – 24 de Julho (incluído nas festas do concelho) – no dia
       seguinte, a Romaria
    - Feira da Terra – Mondim de Basto – normalmente no 1º fim de semana de Agosto
    - Festa da Senhora do Monte – Paradança, Capela da Srª do Monte – 15 Agosto
    - Feira de Gado Maronês – Bilhó – 24 de Agosto
    - Peregrinação - Mondim de Basto – 1º domingo de Setembro
    - Feira Anual – Mondim de Basto – 22 de Outubro

     

  • Acessos e Distâncias
    LISBOA  386 km PORTO  104 km
    Aveiro  147 km Guarda  227 km
    Beja  522 km Leiria  256 km
    Braga    72 km Portalegre  385 km
    Bragança  176 km Santarém  319 km
    Castelo Branco  324 km Setúbal  419 km
    Coimbra  193 km Viana do Castelo  125 km
    Évora  478 km Vila Real    38 km
    Faro  622 km  Viseu  153 km
  • Itinerários Possíveis

    Itinerário 1
    Mondim de Basto (A) – Bilhó (B) – Bobal (C) – Fervença (D) – Ermelo (E) – Paradança (F) – Mondim de Basto (G)

    Visita de Mondim de Basto, e de todo o seu património. Visita também de todo o património das freguesias e lugares indicados, bem como desfrutar das paisagens deslumbrantes. Antes de Bilhó, este itinerário passa também em Vilar de Ferreiros, não mencionado no Mapa. Próximo de Bilhó, fica a aldeia de Montanha de Travassos, também não mencionada no mapa.

    Total de km – 51 km
    Tempo de percurso – 1 hora, só o tempo de condução
    Estradas – por estradas nacionais e municipais

    Mondim de Basto - Itinerário 1

    Itinerário 2
    Mondim de Basto (A) – Atei (B) – Miradouro de Nª Srª da Graça (C) – Caínha (D) – Vilar de Viandro (E) – Senhor da Ponte (F) - Mondim de Basto (G)
    Apreciar o património de Mondim e das outras freguesias, a paisagem que se desfruta do miradouro; também as vinhas tão bem cuidadas… e, com sorte, os jardins esculturados, cheios de camélias.

    Total de km – 40 km
    Tempo de percurso – 1 hora e 20 minutos, só o tempo de condução
    Estradas – por estradas nacionais e municipais

    Mondim de Basto - Itinerário 2

    Itinerário 3
    Mondim de Basto (A) – Varzigueto (B) – Fisgas do Ermelo (C) – Fervença (D) – Pardelhas (E) – Mondim de Basto (F)
    Apreciar o património de Mondim e das outras freguesias, a paisagem que se desfruta sobretudo de perto das Fisgas do Ermelo

    Total de km – 75 km
    Tempo de percurso – 1 hora e 31 minutos, só o tempo de condução
    Estradas – por estradas nacionais e municipais

    Mondim de Basto - Itinerário 3 

    Itinerário 4 – Rota dos Miradouros de Mondim de Basto
    Mondim de Basto e Miradouro de Nª Srª da Piedade(A) – Miradouro de Nª Srª da Graça (B) – Miradouro das Fisgas do Ermelo (C) – Miradouro de Pardelhas (D) – Miradouro do Alto do Velão, na EN304, cruzamento (E) – Miradouro de Campanhó (F) – Miradouro de Paradança (G) – Mondim de Basto (H)
    Esta é uma rota dos miradouros, qualquer deles com paisagens deslumbrantes. Este itinerário pode ser intercalado com qualquer dos outros uma vez que se destina a chamar a atenção para os vários pontos de onde se desfruta belíssima paisagem – atenção que os locais exatos dos miradouros poderão não ser nas localidades, único elemento para poder fazer-se o itinerário.

    Total de km – 92 km
    Tempo de percurso – 2 hora e 22 minutos, só o tempo de condução
    Estradas – por estradas nacionais e municipais

    Mondim de Basto . Itinerário 4 

  • Parceiros ACP

    PARCEIROS ACP

    Abaixo estão os links para todos os parceiros existentes no Distrito de Vila Real, a que Mondim de Basto pertence, e que oferecem descontos aos sócios, mediante a apresentação do cartão de sócio.

    - Hotéis
     - Solares
    - Turismo Rural
    - Restaurantes

scroll up